Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Aenean commodo ligula eget dolor. Aenean massa. Cum sociis natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus. Donec quam felis, ultricies nec, pellentesque eu, pretium quis, sem. Nulla consequat massa quis enim. Donec pede justo, fringilla vel, aliquet nec, vulputate eget, arcu. In enim justo, rhoncus ut, imperdiet a, venenatis vitae, justo.

O álcool é uma substância com efeito depressor, afetando diretamente as questões químicas e de neurotransmissores do cérebro, causando o relaxamento, a inibição e a sonolência.

No cérebro de uma pessoa sadia mentalmente, o álcool já tem efeitos devastadores, principalmente a longo prazo, e eles são potencializados em pessoas depressivas.

Assim, além de poder contribuir diretamente no risco do desenvolvimento de depressão de pessoas que bebem constantemente, o álcool ainda piora a situação daquelas que já convivem com a doença.

Mas como exatamente o álcool potencializa a depressão?

Isso é o que você irá descobrir neste artigo, portanto, não deixe de acompanha-lo até o final.

 

 

Álcool e depressão: como a substância potencializada a doença?

O que é a depressão?

A depressão pode ser caracterizada como um tipo de distúrbio ou transtorno mental, em que há a constante sensação de tristeza, desesperança ou falta de interesse em atividades que antes eram prazerosas.

Com o tempo, esse quadro depressivo vai começando a interferir cada vez mais na vida do indivíduo, impedindo-o de realizar até mesmo atividades cotidianas, como levantar da cama e comer.

A depressão pode ser causada por vários motivos, inclusive por episódios traumáticos, mas tudo leva a crer que qualquer que seja a causa da doença, ela está diretamente envolvida com alterações nos neurotransmissores cerebrais.

Ao consumir álcool diariamente, em um longo prazo, essa substância começa a interferir no correto funcionamento desses neurotransmissores, principalmente a serotonina.

Desse modo, o álcool pode desencadear a depressão por causar baixas nos níveis de serotonina, um importante neurotransmissor que regula o humor, o prazer e a sensação de bem estar, e que está relacionado com essa doença.

 

 

O álcool como potencializador da depressão

Como visto até aqui, o álcool é uma substância depressora, isso significa que ele atua diretamente sobre o sistema nervoso central, agindo sobre a região envolvida com o humor.

Assim, ao retardar ou inibir totalmente essa região do cérebro de funcionar, ele impede que o indivíduo sinta-se feliz, relaxado, interessado ou com prazer em algo, por exemplo.

O fato de agir causando uma interferência direta sobre a função correta dos neurotransmissores, com foco na serotonina, responsável pelo humor, faz com que o álcool tenha um papel direto no aumento do risco da depressão.

Para piorar, pessoas depressivas que continuam a consumir bebidas alcóolicas, tendem a ter um aumento considerável dos efeitos da doença.

Isso ocorre porque a contínua ingestão da substância faz com que os níveis de serotonina (que já estão baixos) caiam mais ainda, agravando o quadro depressivo.

Com isso, não só toda essa situação vai tornando-se mais complicada e difícil de reverter, como a dependência química também impede o indivíduo depressivo de livrar-se do vício.

 

 

O NoAlc pode ajudar a parar de beber

Quem está sofrendo com problemas depressivos e a dependência química do álcool tem muito mais dificuldade em parar de consumir bebidas alcóolicas.

Assim, é preciso tratamentos que sejam mais eficazes, mas que evitem efeitos colaterais como agressões ainda maiores ao organismo (e à saúde física e mental).

Desse modo, um produto muito indicado é o NoAlc, um multivitamínico natural que auxilia a parar de beber, evitando que os sintomas da abstinência apareçam e sem trazer efeitos colaterais ao organismo do indivíduo.

Se você deseja saber mais sobre o NoAlc e seus benefícios, acesse este link e fique por dentro de tudo (www.noalcoriginal.com.br).

 

 

Conclusão

Como você viu, o álcool é uma substância depressora que afeta diretamente o sistema nervoso central dos indivíduos, especialmente o humor.

O consumo de álcool constante pode, a longo prazo, causar diversos problemas neurais, inclusive distúrbio da mente, como a depressão.

Quando um indivíduo depressivo não interrompe o consumo das bebidas alcóolicas, o quadro vai agravando-se cada vez mais, até que torne-se difícil revertê-lo.

Para quem deseja parar de beber e cuidar da saúde de forma natural, indico o NoAlc, multivitamínico que auxilia nesse processo sem trazer efeitos colaterais ao organismo.

Gostou do artigo de hoje sobre como o álcool potencializa a depressão?

Se você ficou com alguma dúvida sobre esse assunto, escreva-a abaixo nos comentários para que eu possa ajudá-lo.