O consumo de álcool no Brasil é bastante popular e o que é pior, não é apenas entre os adultos, pois muitas pessoas começam a beber ainda na adolescência.

Apesar de serem conhecidos os muitos efeitos negativos do álcool de uma forma geral, eles podem ser mais prejudiciais ainda aos mais jovens, principalmente porque o consumo costuma ocorrer por muito mais tempo.

Mas qual é realmente a forma como o álcool afeta a vida dos jovens? Pode ele interferir no aprendizado? Pode causar falência de órgãos como o fígado, por exemplo?

Isso é o que você verá neste texto que irá relacionar um pouco o consumo de álcool na vida das pessoas mais jovens.

Acompanhe!

 

 

Consumo de álcool: como ele afeta as pessoas mais jovens?

Por que os mais jovens bebem?

Quando se fala em mais jovens, as pessoas se referem a aqueles que ainda não completaram a maioridade, ou seja, que ainda estão até na fase da adolescência.

Essa é uma fase de intensas mudanças, psicológicas, sociais e também físicas, que afetam essas pessoas, e o álcool traz algumas sensações e percepções diferenciadas para elas, como a quebra dos padrões.

Muitos deles procuram por situações positivas e acreditam que o álcool pode proporcionar isso, enquanto outras estão atrás de testar e quebrar limites.

Outras vezes, o próprio perfil psicológico do jovem (que muitas vezes apresenta traços característicos ou transtornos) faz com que ele seja mais propenso a beber.

Um último fator que pode induzir bastante o jovem a beber são os traços hereditários, visto que a genética pode estar relacionada com os problemas com o álcool.

Visto o motivo de essas pessoas estarem consumindo tanto álcool, vamos aos fatos para entender com o álcool afeta a vida dos jovens.

 

 

Como o álcool afeta a vida dos jovens?

O consumo do álcool em idade precoce faz com que haja um aumento do risco de morte não só entre os jovens que começam a beber antes da maioridade, mas até mesmo daqueles até 24 anos.

Um dos principais problemas ocasionados pelo consumo de álcool de forma precoce é a maior probabilidade de a pessoa tornar-se dependente química das bebidas alcóolicas.

Além disso, como o álcool é uma substância que age diretamente sobre o sistema nervoso central, elas ficam mais suscetíveis a algumas situações ocasionadas pela ação das bebidas.

A violência física, violência sexual, situações de perigo e paternidade/maternidade precoce são algumas das consequências do consumo de álcool pelos mais jovens.

O aprendizado também pode ser bastante afetado por quem ingere bebidas alcóolicas muito jovem, como problemas de atenção, dificuldades em reter informações (aprendizados) e em desenvolver algumas habilidades.

As sequelas psicológicas causadas pelo consumo de álcool podem causar perda do rendimento escolar, problemas psicoemocionais (como depressão) e dificuldade de concentração.

Como dito no início do tópico, o álcool afeta a vida dos jovens, principalmente, com a mortalidade precoce.

Fora as mortes ocasionadas diretamente pelos efeitos alcóolicos no organismo, os acidentes de trânsito, suicídios e homicídios estão diretamente relacionados à mortalidade dos mais jovens que consomem bebidas alcóolicas.

 

 

Conclusão

Como você viu, o álcool afeta a vida de todas as pessoas de uma forma geral, mas aqueles mais jovens, que estão no início da vida, podem sofrer com sérias consequências.

O déficit no aprendizado, as sequelas psicológicas no cérebro, as doenças alcóolicas (como o próprio vício e as hepáticas), além das mortes são sérias consequências a que os jovens estão expostos ao consumir álcool.

Para o tratamento dos jovens que apresentam vício em bebidas alcóolicas, uma opção muito eficaz é o uso do NoAlc, um suplemento vitamínico natural que auxilia as pessoas a pararem de beber de forma eficaz.

Acesse este link para conhecer mais sobre o NoAlc (www.noalcoriginal.com.br).

Gostou do artigo de hoje sobre como o álcool afeta a vida dos jovens?

Se você ficou com alguma dúvida sobre esse assunto, escreva-a abaixo nos comentários para que eu possa ajudá-lo.