O primeiro passo que você pode dar é parar de tentar salvar o alcoólatra. Por mais estranho
que isso soe, é preciso se lembrar que o alcoolismo não é uma doença racional. Argumentar,
portanto, com o alcoólatra não levará a nenhum efeito razoável e imediato.
Além disso, existe o risco do alcoólatra usar contra você o amor que sente por eles, sendo,
muitas vezes, manipuladores para tentarem se aproveitar da bondade e da compaixão alheia
em benefício próprio.
Selecionamos algumas dicas especiais para ajudar você a lidar com um familiar alcoólatra:
1. Evite dar ou emprestar dinheiro a um alcoólatra
Na maioria dos casos de alcoolismo, há pelo menos um membro da família ou amigo que
oferece suporte financeiro constante. Enquanto um dependente tiver acesso ao dinheiro, a
motivação para parar não desaparecerá.
2. Encontre apoio de outros familiares para compartilhar o mesmo objetivo
Mesmo se você não estiver permitindo que o alcoólatra tenha domínio sobre você, há uma boa
chance de outros amigos ou familiares estarem incentivando, ainda que sem intenção, o
consumo de bebida alcoólica. Portanto, reúna a família e os amigos mais próximos para uma
conversa. Juntos, vocês aprenderão a dizer “não” para o alcoólatra e ajudá-lo de forma eficaz.
3. Não carregue a culpa pelo problema
Muitos familiares, principalmente os pais e irmãos, carregam consigo a responsabilidade pelo
alcoolismo do seu ente querido. Há quem se pergunte onde errou ou afirme que a culpa por
uma consequência infeliz é dela mesma. Não faça isso. Jamais. Compreenda que existem
componentes genéticos e de estilo de vida que levaram o seu familiar a este estágio.
4. Não rebaixe ou envergonhe o alcoólatra
Pode parecer uma forma eficaz de alcançá-lo, mas não é. Ninguém deseja se sentir rebaixado
ou envergonhado em razão de um vício que ele não consegue controlar. As chances do
alcoólatra atacar ou piorar o comportamento são grandes.
Conselhos resolvem?
A resposta é não. Dizer ao alcoólatra para “tentar parar de beber” ou “não beber tanto” não
colabora com a solução do problema. O alcoólatra sofre uma doença progressiva e fatal cujos
conselhos não fazem sentido prático quando escutados.
Principalmente se você não tiver experiência direta com o vício, conversar pode ser bastante
complicado. Sempre que possível, envolva ajuda profissional ou uma outra pessoa em
recuperação para ajudar no apoio emocional.
Se você tem algum familiar preso ao vício, NOALC pode ajudar. Saiba mais em nosso site
www.noalcoriginal.com.br