As famílias que, em algum grau, necessitam do apoio financeiro de um alcoólatra podem ter
graves problemas econômicos porque os custos com a bebida alcoólica aumentam à medida
que o dependente desenvolve o hábito de tomar uma quantidade exagerada de álcool.
Com o passar do tempo, o organismo da pessoa passa a desejar a ingestão cada vez maior de
álcool para sentir os mesmos efeitos e sensações da fase inicial. Além disso, os efeitos
psicológicos dessa tolerância e dependência de álcool podem fazer com que o dependente se
torne uma pessoa cada vez mais distante e menos presente no ambiente familiar junto dos
filhos e cônjuge, por exemplo. O alcoólatra deixa de frequentar eventos sociais que não
permitem beber e perde a consciência do comportamento em eventos em que a droga de sua
escolha seja autorizada. Outro problema enfrentado pelas pessoas que se encontram em um
relacionamento amoroso com alguém que luta contra o alcoolismo é que elaspodem acabar
precisando recorrer a desculpas para não comparecerem a eventos sociais por receio de uma
conduta inadequada de seus parceiros.
Esta falta de relacionamento e comunicação é vista no comportamento do alcoólatra não
apenas em casa mas, também, no ambiente de trabalho, local em que, gradativamente, o
alcoólatra começa a perder espaço e oportunidades de promoção, impactando financeiramente
a vida do dependente.
A redução na renda costuma causar problemas financeiros para outras pessoas que dependem
financeiramente do alcoólatra, exigindo que um cônjuge ou até mesmo um colega que divide as
contas da casa com o dependente precise buscar outra alternativa financeira para cobrir a
ausência de recursos.
IDENTIFIQUEI O PROBLEMA, MAS O QUE POSSO FAZER?
Quando você identificar o problema, o primeiro passo é buscar impedir que comportamentos
que permitam que o alcoólatra continue bebendo. Outro ponto necessário é aprender mais
sobre transtorno por uso de álcool e ter uma conversa calma, mas séria com o dependente.
Caso ainda haja espaço para uma conversa serena, busque fornecer evidências para o
alcoólatra de que ele apresenta comportamentos arriscados para a própria saúde. Relate
sinais como, por exemplo, ele querer diminuir as doses mas não conseguir, estar deixando de
cumprir compromissos ou estar evitando atividades para passar mais tempo bebendo e
exponha para o dependente estas e outras questões com clareza.
Se você tem alguma familiar preso ao vício, NOALC pode ajudar. Saiba mais em nosso site
www.noalcoriginal.com.br